domingo, 26 de outubro de 2014

(Vídeo Aula) Revitalização e Recuperação de Pinturas Queimadas pelo Sol e Ação do Tempo Episódio 1: Introdução, Lavagem e Teste com Ceras.

Olá pessoal, tudo bem?

Estamos dando inicio à uma nova série no canal: Revitalização e Recuperação de Pinturas Queimadas!

Quem nunca se deparou com um automóvel no estado da foto abaixo?


Pintura Queimada


1. Porquê isso acontece?

  • Exposição ao tempo sem proteção: A falta de manutenção e aplicação de ceras e produtos para proteção da pintura são os maiores causadores de situações como essa.
  • Exposição à contaminantes: Poluição, resíduos industriais, excrementos de pássaros, solventes e etc.
  • Falta de manutenção básica: Lavagem inadequada ou negligente, usando produtos inadequados ou de maneira errada, não seguindo as recomendações do fabricante.
Esses são alguns dos exemplos de como uma pintura pode chegar nesse estado. 

2. Rodrigo, o carro está assim, tem solução?

Depende. Caso a pintura ainda tenha boa quantidade de verniz ou tinta pu para ser desbastada, poderemos remover esta oxidação e recuperar boa parte ou até mesmo 100% do padrão original, caso contrário, será necessário repintura. O teste do solvente ajuda muito nessas horas. Se passarmos um pano embebido em solvente, poderemos determinar se a camada atingida é de tinta (base poliéster) ou verniz (pu), para aí então saber se precisamos de repintura ou não.

3. Somente uma cera, pode amenizar o problema?

Pode mascarar, porém não dará o acabamento adequado.

4. Resolvemos este problema somente com politriz e polimento profissional executado com politrizes?

Não. Podemos usar Hand Pads e Boinas de Espuma para fazer este processo manualmente, além eventualmente de lixas para polimento, tendo resultado satisfatório que não deixa nada à desejar para um polimento executado com politriz.

5. E agora, como revitalizar a pintura do automóvel com polimento?

Vamos ver nesta série de vídeos como proceder no caso de pinturas como esta, em estado lastimável de degradação e eventualmente quais são os passos e procedimentos para sanar os problemas apresentados que não podem ser corrigidos com polimento. Abordaremos o tema do inicio ao fim, com diversas técnicas diferentes para que seja possível visualizar o tema do ponto de vista de polimento com politrizes e manual, bem como do uso de ferramentas e técnicas distintas e seus resultados.

Neste primeiro vídeo veremos:
  1. Introdução e estado geral da pintura.
  2. Lavagem bruta.
  3. Teste de 3 tipos de ceras distintas sobre partes delimitadas da pintura queimada.
  4. Resultado do uso das ceras e diferenças entre elas.
  5. Padrão de proteção das ceras utilizadas.


No próximo vídeo abordaremos:
  1. Descontaminação com clay bar (mecanismo manual).
  2. Descontaminação com clay disc (mecanismo com politriz roto orbital).
Gostou deste post? Deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos!

Não deixe de nos seguir nas mídias sociais para receber novidades sobre o próximo capítulo da série Revitalização de Pinturas Queimadas pela Ação do Tempo!

Um abraço e até a próxima!

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

(Vídeo Aula) Usando ceras e selantes diversos com a politriz: É possível encerar o carro com politriz?

Olá pessoal, tudo bem?

Neste novo vídeo iremos tratar de um assunto um tanto quanto polêmico: Aplicação e remoção de cera e selante de pintura automotiva utilizando a politriz.

Muitas pessoas no canal me perguntam sobre o tema e aqui estão algumas das perguntas:

"Rodrigo, qual cera posso aplicar e remover com a politriz?"
"Rodrigo, dá para aplicar cera com a politriz?"
"...dá para remover a cera com a politriz?"
"...dá para aplicar cera com politriz rotativa?"
"...qual boina devo utilizar para aplicar cera com politriz?"
"...como posso usar o selante de pintura?"
"...o que é selante de pintura?"
"...qual a diferença entre o selante e a cera?"
"...qual politriz devo usar para aplicar e remover cera do meu carro?"

As vezes existe a falsa ilusão de que aplicar e remover cera com a politriz é simples e rápido, porém, na maioria dos casos é totalmente o contrário. Engana-se quem pensa que aplica-se cera com qualquer furadeira e boina de fio / lã e não se cria risco ou se tem proteção na lataria. Existe um equivoco muito grande em achar que qualquer cera ou selante pode ou deve ser aplicado com uma politriz e também sobre os requisitos (em termos de material / acessórios) básicos para uso de tais compostos.

Exemplo: Fulano foi à uma loja não especializada e foi orietado à comprar uma politriz para encerar o carro, e também foi convidado à comprar uma cera automotiva para usar com essa politriz. Tal politriz vinha com disco de lã por fixação à velcro em conjunto com o prato, e isso era tudo o que ele precisava para encerar o carro após as lavagens de final de semana.

Para quem acompanha o dia a dia dos serviços de polimento e embelezamento automotivo, não precisamos entrar em detalhes. Porém, para quem não acompanha, aonde estão os erros?


  1. Encerar não é polir! Polimento se faz com compostos abrasivos, preparados para remover defeitos em diferentes tipos de verniz e sobre diferentes padrões de defeitos.
  2. Ceras comuns normalmente são aplicadas e removidas manualmente! Isso significa que o composto não é desenvolvido para aplicação com a politriz, podendo causar danos profundos à pintura do automóvel.
  3. Não é qualquer politriz que faz esse serviço! Precisamos, no minimo, de controle de rotação além de técnica apropriada em conjunto com cera ou selante apropriado.
  4. Não é qualquer boina de polimento que serve para isso!


Visando esclarecer o tema, iremos aborda-lo de maneira prática, com diversas dicas sobre como operar cada composto mostrado no vídeo, da melhor maneira possível, visando estabelecer alguns parâmetros para optarmos ou não por uma aplicação de cera e/ou selante com politriz, bem como saber quais os prós e contras de se fazer o uso da politriz para aplicação destes produtos (especialmente de ceras).




Ao final do vídeo teremos noções sobre:

  • Quais as ceras e selantes podem ser aplicados com a politriz rotativa e roto orbital.
  • Qual a maneira correta de utilizar certos produtos de proteção de pintura.
  • Vantagens de utilizar o mecanismo manual.
  • Desvantagens do uso da politriz.
  • Vantagens do uso da politriz.
  • Ceras e Selantes compatíveis com aplicação e remoção com politriz.
  • Ceras e Selantes incompatíveis com aplicação e remoção com politriz.
  • Dicas de uso de cada produto mostrado no vídeo.
  • Boinas adequadas para esta etapa.
  • Como usar a politriz na hora de aplicar a cera ou selante.
  • Bate papo aberto sobre o tema.
Agora você tem uma boa base para fazer sua escolha dentro do tema "aplicação de ceras e selantes de pintura com politriz".

Matéria apresentando uma cera com aplicação 100% compatível com politriz rotativa!

Tira dúvidas:


Rodrigo vi o seu Blog e achei muito interessante, e eu adoro deixar o meu carro sempre limpinho e sempre passo cera nele, só que na mao esta ficando muito chato e demorado, entao gostaria de comprar uma maquina que me atenda apenas para eu poder passar cera no meu carro nos finais de semana…
Só que nao tenho noção de qual maquina e Boina corretas para passar cera… Vi alguns videos seus, mais mesmo assim, estou com duvidas e nao queria comprar a maquina ou a boina errada.
Poderia me ajudar?

Primeiramente precisamos saber qual cera ou qual máquina iremos utilizar para fazer esse processo.
Vamos partir do princípio da máquina:
1. Rotativa: 
Na politriz rotativa, o mecanismo mais fácil e rápido é utilizando uma boina de espuma super macia e uma cera líquida compatível. No vídeo abaixo utilizamos:
  • Boina de Espuma Super Macia 6 Polegadas com bordas, para pratos 5 polegadas.
  • Suporte de velcro 5 polegadas.

Cera líquida carnaúba NSWAX compatível com aplicação em politriz.
 Qual politriz dará conta de aplicar a cera líquida com boina de espuma super macia?
Qualquer politriz automotiva com regulagem de rotação. A regulagem de rotação é fundamental, não pode ser sem regulagem e não pode ser furadeira e etc.
Pode-se usar também uma boina de espuma super macia maior ou menor, inclusive a tradicional 7 polegadas com rosca diretamente para a máquina, sem a necessidade de uso de um suporte de velcro.
2. Roto Orbital.
Com a politriz roto orbital o processo é o mesmo, deve-se utilizar uma boina de espuma super macia e um cera compatível, porém a boina será exclusivamente com velcro, de tamanho adequado ao suporte de sua politriz.
Evite politriz enceradeira como os modelos vendidos em mercados e etc. Elas são baratas, não possuem regulagem de rotação e torque para polimento e na maioria dos casos não são para boinas automotivas com velcro, inviabilizando trocar boinas, lavar boinas e etc.
Com a roto orbital é possível fazer aplicação de ceras diferencias e até mesmo remover ceras em pasta com boinas de micro fibra, conforme o tutorial abaixo:
No vídeo acima foram utilizados os seguintes produtos:
  • Cera Cristalizadora de pintura cremosa NSWAX.
  • Boina de espuma média branca de corte suave para aplicar a cera.
  • Boina de micro fibra média suave para remover a cera.

Se você deseja utilizar uma cera em pasta você poderá aplica-la sobre a pintura e remove-la utilizando a boina de micro fibra em rotação entre 1 e 3, conforme o vídeo abaixo:



Gostou dessa matéria? Deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos!

Obrigado e até a próxima!

domingo, 5 de outubro de 2014

(Vídeo Aula) Lavagem à seco: Lavagem ecológica, como funciona? Risca ou não risca a pintura? Prós e contras e como fazer.

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje é hora de abordarmos o tema Lavagem e Manutenção de Brilho na Pintura, de maneira ecologicamente correta! Muito ouve-se falar sobre o tema lavagem à seco e, dentro de alguns anos, deveremos ter cada vez mais este tipo de serviço sendo realizado e ofertado no mercado de embelezamento automotivo e tratamento de pintura.

Afinal, o que é a lavagem à seco?

É uma técnica ou conjunto de técnicas que caracterizam a limpeza do veículo sem uso excessivo de água. Sem entrar em valores, é um mecanismo que economiza entre 70 e 90% de água no processo de lavagem, porém, como qualquer outro mecanismo, tem seus prós e contras, além de necessitar de técnicas corretas para evitar a criação de riscos na pintura do veículo. A técnica vem aliada à produtos específicos para esta finalidade. Existem no mercado muitos produtos específicos, com diferentes características e diferentes meios de uso e aplicação para limpar o automóvel.

O que se ganha com isso?

Tempo: Utilizar o mecanismo de lavagem à seco é, na maioria das vezes, muito mais rápido do que se lavarmos o carro da maneira tradicional.
Custo Ambiental: A economia de água potável é o principal beneficio deste mecanismo.
Praticidade: Podemos utilizar o mecanismo até mesmo em apartamentos, aonde não possuímos espaço para lavagem tradicional.

O que não podemos tratar com lavagem à seco?

Embora muitas empresas executem o serviço de manutenção à seco em veículos com muita sujeira, não recomendamos que um veículo que possua muita sujeira grudada na carroceria seja lavado com este mecanismo. Porquê?

  • O uso inadequado de micro fibras e produtos sobre a sujeira sendo espalhados em movimentos circulares irão risca o veículo, fazendo os famosos redemoinhos na pintura.
  • Nenhum produto é eficiente à ponto de criar uma película entre a pintura e a partícula de sujeira, evitando os riscos na pintura quando estiver em atrito com a pintura no momento da limpeza.
Portanto, existem casos que a lavagem à seco não é a melhor alternativa, nem a mais segura.

O que podemos tratar com lavagem à seco?
  • Poeira em excesso sobre a pintura.
  • Pequenos pontos com sujeira grudada, utilizando descontaminação localizada.
  • Pequenas manchas ocasionadas pelo uso do veículo.
  • Na maioria dos casos, veículos já tratados previamente com boas ceras e selantes, que facilitam o desprendimento da sujeira mais agarrada na carroceria.
E agora, como fazer o processo?

Uma das maneiras está no vídeo abaixo, aonde utilizamos basicamente uma cera líquida diluída em água e micro fibras e luvas para lavagem diversas:


Agora que assistimos o vídeo, o que são mitos?
  • Lavagem à seco não faz milagre! Não adianta cair na propaganda de lavar um carro cheio de sujeira e não criar riscos, isso não existe. Até mesmo utilizando lavagem correta com técnicas de dois baldes, banho de espuma, mecanismos com alta pressão temos o risco de causar pequenos riscos pela sujeira que se desprende da carroceria.
  • O cenário ideal de uso da manutenção à seco é o da sujeira do dia a dia, em carros já protegidos com uma boa camada de cera, evitando o lavar o carro todo final de semana ou de 15 em 15 dias sem a real necessidade de uma lavagem completa.
Por fim, o que manda na lavagem à seco é o bom senso. Penso que para manutenção rotineira ela pode se aplicar muito bem em carros com pouca sujeira grudada, por outro lado, existe a necessidade de ponderar a lavagem à seco quando o carro enfrentou uma estrada de barro em períodos de chuva.

Em nosso site (www.rodrigogsi.com.br) você encontra o produto utilizado (Cera Líquida NSWAX) e demais ceras para proteção, micro fibras para o processo de lavagem à seco, Silicone em Gel 3 em 1 para acabamento em partes plásticas e por fim o Pneu Pretinho para acabamento e condicionamento dos pneus.

Espero que tenham gostado da matéria pessoal. Se gostou, não esqueça de compartilhar e deixar seu comentário!

Um abraço e até a próxima!