domingo, 30 de julho de 2017

Polimento Automotivo Profissional: Cristalização de Pintura Automotiva O que é? Como funciona? Para quê serve? Qual a origem do termo Cristalização? Mitos e Verdades


Fala pessoal, tudo bem?

Hoje vamos debater e apresentar os vídeos sobre o tema Cristalização de Pintura. Afinal de contas, o que é Cristalização?

Não existe um consenso entre o que define o termo Cristalização de Pintura na área do embelezamento e polimento automotivo, portanto, cada oficina tem seu método e seu entendimento para o termo Pintura Cristalizada.

O que irei apresentar neste post é uma visão pessoal minha sobre o assunto e o que me leva a definir o termo Cristalização como o resultado do meu entendimento.

Primeiro, qual o pré requisito para uma Cristalização?

1. Polimento: Processo aonde iremos remover riscos, reviver a pintura, remover pequenas manchas, queimados e etc, como temos trabalhado ao longo dos anos em nosso canal.
2. Lavagem: Lavagem e descontaminação da pintura, visando deixá-la limpa para a aplicação de cera ou selante.

Obviamente, não precisamos polir todos os carros para fazer o processo de Cristalização. Porquê digo isso? Pelo fato de que em muitos casos a pintura não necessita de polimento (mecanismo abrasivo) para desbaste e remoção de pequenos defeitos e marcas, restando apenas a opção do enceramento, para proteção e manutenção de brilho.

O termo Cristalização é utilizado para designar uma pintura "lisa", protegida contra ação do tempo. O termo tem sua origem baseada na apresentação da repelência a água (característica de uma pintura bem tratada) oferecida no momento em que o carro está exposto à chuva, aonde pequenas bolinhas d'água se formam sobre a pintura, semelhante à pequenos "cristais".

Rodrigo, para você, O que diferencia então uma Cristalização de um simples Enceramento manual?

O fato de utilizarmos ceras especificas para aplicação com politriz. Basicamente, para mim, este processo é a aplicação / remoção de ceras e selantes utilizando a politriz roto orbital para realizar o serviço. Este processo dá agilidade ao polimento e também um acabamento fino ao final do processo, além de que, com determinados produtos, remove pequenos riscos e realça muito o brilho da pintura.

A durabilidade da aplicação destes produtos capazes de serem utilizados com politriz é maior do que se os utilizarmos manualmente, devido à maior fixação na pintura pelo fato do aquecimento e atrito das boinas utilizadas na politriz.

Toda cera pode ser aplicada com politriz roto orbital?

Não! Nem toda cera pode ser aplicada e / ou removida com a roto orbital. Para isso, devemos testar a cera antes de fazer a aplicação em uma peça inteira. Dando certo, partimos para o teste em uma peça inteira e assim por diante, para verificar o tempo de cura máximo para sua remoção após o enceramento.

Qual boina devo usar para remover a cera?

Sempre de micro fibra. É o que recomendo por ser o mecanismo que usamos manualmente. Podem ser tanto boinas de micro fibra como bonnets (bonés) de micro fibra.

Boina de Microfibra 7 polegadas:

Qual a minha dica de cera para ser aplicada com a politriz roto orbital?

Cera cristalizadora de pintura NSWAX:




Rodrigo, quero somente remover a cera da pintura com a politriz roto orbital, como fazer?

No vídeo abaixo veremos o exemplo da aplicação manual da cera de carnaúba em pasta NS Paste Wax NSWAX e posterior remoção com boina de micro fibra:




Mais um vídeo demonstrando e falando sobre a remoção de dois tipos de cera , cremosa e em pasta, com politriz roto orbital porém usando boné (bonnet) de microfibra e boina de espuma super macia como base:



Rodrigo, posso aplicar cera de carnaúba em pasta com politriz roto orbital?

Não recomendo pela dificuldade em aplicar a cera em uma boina de espuma, seja ela lustradora ou de corte suave (refino).

Dá para usar politriz rotativa angular convencional para fazer o processo da mesma maneira que fazemos com roto orbital?

Isso é assunto para outros vídeos e um novo post. Em breve traremos as respostas.

Risca a pintura aplicar e remover a cera com a politriz roto orbital?

Não, desde que opere a politriz da maneira correta como demonstrado nos vídeos.

Vale lembrar que cada produto tem sua maneira correta de aplicação e uso, portanto, caso seu produto seja diferente, faça testes antes de usar no seu carro ou no carro de clientes.

Nota: Não sei informar se produto X funciona como os mencionados neste post e nos vídeos, portanto, dificilmente irei saber responder suas perguntas especificas para outros produtos.

Conclusão: Para mim o processo de Cristalização é a proteção da pintura (acabamento final, enceramento), utilizando para isso a politriz como meio de aplicação e ou remoção.

Espero que tenham curtido a matéria. Enviem suas sugestões para que possamos fornecer sempre o melhor conteúdo para você que nos prestigia.

Confira e compre os produtos utilizados nessa matéria conosco!



Forte abraço e até o próximo!

Tags: como fazer cristalização de pintura, como se faz cristalização de pintura

sábado, 22 de julho de 2017

Loja rodrigogsi: Kit de Boinas de Espuma para Polimento Automotivo 3 polegadas CCS 6 polegadas CCS

Novo kit de boinas 3 polegadas disponível em nossa loja! Kit de boinas de espuma CCS 3 polegadas 80mm e 6 polegadas 150mm.


Configuração CCS: Proporciona melhor aproveitamento do produto e lubrificação durante o processo de polimento.

Versatilidade: Pode ser usado manualmente e com qualquer tipo de politriz automotiva, seja rotativa ou roto orbital. Pode ser usado com furadeiras e parafusadeiras para polimentos diversos. Mecanismo de fixação por velcro, ou seja, precisa de suporte com velcro ou hand pad para uso manual.

Cores e abrasividade: 

Laranja: Agressiva. (Corte, Refino, polimento)
Branca: Média. (Refino. polimento)
Amarela: Macia (Refino, Pré Lustro)
Preta: Super Macia. (Lustro e acabamento final, aplicação de ceras e selantes)
Azul: Super Macia. (Super Lustro, aplicação de ceras, selantes e etc)









O kit é composto pelas 5 boinas acima no tamanho 3 ou 6 polegadas. Não vendemos as boinas separadamente, somente kit completo com as 5 boinas.

Como usar as boinas?

Laranja: Extra Forte, Ninja 3 em 1 ou mais abrasivos.
Branca: Extra Forte, Ninja 3 em 1, Lustrador, X-Fine, Brilho Extremo, ou mais finos.
Amarela: Ninja 3 em 1, Lustrador, X-Fine, Brilho Extremo, ou mais finos.
Preta: Lustrador, X-Fine, Brilho Extremo, Cera Líquida, ou mais finos.
Azul: Cera Líquida, Selantes, etc.

Demonstração de uso de boinas de polimento CCS 3 polegadas em vídeo aula:



Demonstração de Uso das Boinas de Espuma CCS no tamanho 6 Polegadas (Sem Lixar a Peça antes de Polir):


Compre já seu kit com frete grátis pelo Mercadolivre!

Veja também:


Forte abraço e até o próximo!



Tags: produtos para polimento, boinas de polimento, boinas de espuma, boinas ccs, boinas de espuma css, kit de polimento, kit de polimento manual, kit detailer, kit polimento detailer, boinas pequenas para polir, boinas para polir carros, produtos para car care, produtos para lava car, produtos para polir carros, kits rodrigogsi, produtos de polimento rodrigogsi, boinas ccs lake country,

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Unboxing: Medidor de camadas profissional para embelezamento automotivo

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje trago para vocês um tema diferente no canal: Unboxing.

Comprei um medidor de espessura profissional nos últimos meses e, tendo em vista ser um acessório muito requisitado pelo pessoal que acompanha os vídeos, resolvi mostrar desde o inicio essa transação para dar uma visão geral de como funciona para você que quer saber detalhes sobre compras do exterior.

O primeiro passo é ter um mecanismo de pagamento para faturas geradas em dólar. Hoje em dia, creio ser fácil fazer o pagamento, até mesmo por boleto, sem a necessidade de ter um cartão de crédito "internacional".

A taxa de câmbio pode compensar em alguns casos, especialmente quando o item que você quer comprar tem um valor absurdo no mercado nacional.

Um teste simples para saber se vale a pena ou não é fazer o seguinte cálculo:

Valor da compra em Dolar X Cotação do Dolar Turismo do dia + (60% do valor do produto já convertido em reais).

Esse valor deverá ser inferior ao valor do item no Brasil. Na maioria dos casos vale a pena para produtos que não são encontrados em lojas no Brasil, como foi o meu caso.

Optei pelo modelo que está sendo apresentado neste post pelo fato de possuir uma memória de armazenamento, por ter medição em mícrons e por possuir médias estatísticas.




Caso você seja taxado, será necessário retirar o objeto na agência indicada no aviso dos correios (que você receberá no endereço de entrega original da encomenda ou visualizando pelo site de rastreamento dos correios). O recolhimento da taxa será somente em dinheiro, não podendo usar cartões de débito para fazer o pagamento. Além da taxa da Receita Federal, ainda é acrescido um valor de taxa dos Correios, pelo serviço prestado para o objeto em questão. A taxa deverá estar entre 40 e 60% do valor declarado do produto e, caso esteja acima do valor do item, será necessário recorrer e pedir a revisão do valor da taxa. Na própria agência o atendente deverá lhe fornecer informações de como pedir a revisão de taxas. No meu caso, se fosse necessário, seria dado um formulário para preenchimento e o envio de todas as provas do valor gasto e etc deveriam ser enviados exclusivamente por email.

Dados do produto (Inglês):

Brand Name: imall  

Color: Grey  

EAN: 0700253767261  

Item Weight: 3.2 ounces  

Manufacturer Grade: AAA 

Part Number: EC-770  

UNSPSC Code: 41111600  

UPC: 700253767261  


•A. 128*128 dot matrix LCD display, standard menu operations; B. Two measure mode: single and continuous; C. Two group mode: direct (DIR) and general(GEN), readings will be lost when power off in direct mode, and not be lost in general mode. 80 readings can be stored for each group; D. Zero point calibration and multi-point calibration(up to 4 points) for each group; E. User can recall, delete specified readings, or delete group readings;
•F. Statistics display: mean, minimum, maximum and standard deviation; G. Three probe mode: auto, magnetic and eddy current; H. User can set high or low limit alarm for each group; I. Power off automatically; J. USB interface to data transmission; K. Low battery and error indication;
•1. Measuring principle: Magnetic induction (F-probe) and eddy current (N-probe); 2. Measuring range: 0 to 1300um (0 to 51.2mils); 3. Accuracy: ± (3% of readings+2um); ± (3% of readings+0.078mils); 4. Resolution: 0um~999um (1um), 1000um~1300um (0.01mm); 0mils~39.39mils (0.01mils), 39.4mils~51.2mils (0.1mils); 5. Calibration: One to four point calibration, zero calibration;
•6. Data Group: One direct group (readings not be stored to memory), four general group (readings can be stored), and each group have individual statistics, alarm settings and calibration; 7. Statistics: No. of readings, mean, minimum, maximum and standard deviation; 8. Units: um, mm and mils; 9. Alarm: User can set the high/low alarm, and alarm icon displayed on LCD when over the limit; 10. Minimum curvature radius: convex 1.5mm(59mils) and concave 25mm(984mils);
•11. Minimum measuring size: Diameter 6mm(236mils); 12. Minimum thickness of substrate: F-probe: 0.5mm(0.02"), N-probe: 0.3mm(0.012"); 13.Computer interface: Download data via USB interface; 14. Power supply: Two 1.5v AAA battery; 15. Operation temperature: 0? to 40?(32? to 104?); 16. Storage temperature: -20? to 70?(-4? to 158?); 17. Size: 110mm*53mm*24mm (4.33"*2.09"*0.94"); 18. Weight: 92g (3.24oz)

Em breve estaremos testando o produto e mostrando um pouco do seu funcionamento em nossos vídeos. Um forte abraço e até o próximo!

#ficaadica

Forte abraço e até o próximo!

www.rodrigogsi.com.br

Loja virtual com kits especiais: rodrigogsi.tudonavitrine.com.br

Loja no Mercadolivre: http://lista.mercadolivre.com.br/_CustId_75922527


vendas@rodrigogsi.com.br


Obrigado!

Nota: Pessoal, não adianta vocês me enviarem links de produtos e me perguntarem se o produto é bom ou não, se presta ou não pois eu não sei, não tenho recomendações sobre compras internacionais. Estou apenas trazendo informações uteis para vocês sobre minha experiência. Existem diversos fabricantes com diversos padrões de qualidade em sites como Aliexpress, ou seja, produtos de primeira, segunda e até talvez terceira linha. Desconfie sempre que existirem produtos semelhantes com muita variação de preço.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

EPI's para Funilaria e Pintura: Respirador Facial 3M 3100 3200 Series

Fala galera, beleza?

Seguindo nossas dicas sobre ferramentas para funilaria e pintura hoje apresento para vocês o respirador facial 3M 3200.

Montando meu set básico de EPI's para trabalhos diversos com pintura e polimento resolvi trazer esse modelo de respirador mais simples para facilitar
a vida na hora do lixamento à seco e polimento, tendo em vista que este modelo é mais leve e não possuí espaço para o filtro com carvão ativado para vapores orgânicos.

Este modelo foi escolhido pelos seguintes motivos:

1. Prático: Facilidade de transporte.
2. Ergonômico: Mais leve para atividades mais simples, mais fácil de colocar e tirar.
3. Desgaste , manutenção e economia: Para lixar massa por exemplo não é necessário o uso de um filtro com cartuchos. Isso aumenta a vida útil dos cartuchos contra vapores orgânicos.

Este modelo possuí filtro interno descartável, diferente dos modelos apresentados para uso no cartucho contra vapores orgânicos e gases tóxicos:



O modelo do filtro para o respirador 3M 3200 é 3701CN.

Vale ressaltar que esse modelo de respirador não é adequado para pintura, tendo em vista que a proteção é feita somente pelo filtro de papel.

Modelos adequados para pintura possuem o espaço para encaixe dos cartuchos e filtros contra vapores orgânicos e gases tóxicos.

Confira clicando aqui um dos modelos adequados para pintura.

Qual o tempo médio de durabilidade de um filtro de algodão para pó e névoa?

40hrs.

Qual o tempo médio de durabilidade de um cartucho filtro contra vapores orgânicos e gases tóxicos para pintura?

200hrs.

A durabilidade dos filtros pode variar de acordo com condições térmicas e de uso. Se sentir cheiro forte usando a máscara, não exite em trocar os cartuchos e verificar as vedações e aperto da mascara em seu rosto.

A vantagem em usar uma mascara desse nível para serviços de lixamento e polimento é o fato da melhor vedação dela no rosto, se comparada as máscaras comuns descartáveis. A mascara só precisa de troca de filtros conforme plano de manutenção mencionado acima, além da lavagem de acordo com a necessidade e uso.

Respirador facial simples serve para micro pintura? O respirador facial 3M 3200 serve para micro pintura?

Não recomendo, esse respirador não pode ser utilizado mesmo em pequenos trabalhos de micro pintura por curto período de tempo de exposição e contato com tintas e solventes. Tome cuidado pois o processo de limpeza do aerógrafo e material utilizado durante os trabalhos de micro pintura pode ser extenso e prejudicar a sua saúde devido aos gases e cheiro forte do solvente.

Fecho o review e as dicas falando que esse respirador serve para tarefas de lixamento e contato com partículas finas sem a presença dos solventes e vapores como caso de tintas e vernizes. Para todas as tarefas de pintura aonde temos contato com a névoa e cheiro de tinta e solventes precisamos de respiradores faciais com filtros contra vapores orgânicos ou equivalentes.

Clique aqui para comprar a sua!

Espero que tenham curtido a dica.







Links relacionados:


#ficaadica

Forte abraço e até o próximo!

www.rodrigogsi.com.br

Loja virtual com kits especiais: rodrigogsi.tudonavitrine.com.br

Loja no Mercadolivre: http://lista.mercadolivre.com.br/_CustId_75922527


vendas@rodrigogsi.com.br


Obrigado!

Tags: epi, epis, epi's, epi para funilaria e pintura, epi's para pintura, mascara para pintura, mascara para lixamento, respirador facil, respirador 3m, respirador facila 3m, respirador para lixamento, repirador para massa poliéster, proteção contra pó, mascara de pintura para lixamento, mascara para lixamento, mascara descartável para pintura, respirador 3m 3200, filtro para respirador 3m, filtro para respirador 3m 3200, 3m 3200 mask, proteção contra névoa de tinta, proteção para funilaria e pintura, proteção individual na área de pintura automotiva, proteção individual na área de polimento, mascara para polir carros, mascara para polimento, mascara para lixamento de pintura,

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Como testar componentes elétricos e eletrônicos fora do carro? Faça você mesmo sua fonte de bancada 12v caseira sem gastar muito!

Olá pessoal.

Para quem trabalha com carros, não são raros os casos em que precisamos testar componentes elétricos 12v como cd players, lâmpadas, motores e etc, para sabermos se estão funcionando corretamente ou não.

Muitos testes são realizados diretamente na bateria do próprio veículo, porém nem sempre é a solução ideal ou mais fácil.

Tendo em vista as dúvidas que o pessoal me traz no canal resolvi fazer esse post explicando como ter uma solução prática e barata para resolver o problema de testes de componentes eletrônicos dos carros sem que os mesmos estejam conectados à bateria.

A ideia é simples: Uso de uma fonte velha de computador para montar uma fonte de bancada.

Aonde encontrar uma fonte de computador usada?

Em lojas de assistência técnica é possível encontrar uma variedade imensa de fontes, novas e usadas. Muitos locais podem até doar uma fonte antiga para você fazer a sua fonte de bancada pois muitas carcaças de computadores são descartadas todos os dias.

Qual a especificação de fonte necessária para isso?

Pode ser o modelo mais simples e de potência mais baixa que encontrar. A maioria das fontes de alguns anos para cá tem em torno de 250W, suprindo a necessidade de potência da maioria dos equipamentos automotivos tais como lâmpadas, rádios e módulos de injeção.

Como ligar a fonte sem estar no computador?

A maioria das fontes possuí um interruptor na parte traseira, próximo ao cooler de ventilação. Porém este botão não é capaz de ligá-la automaticamente sem que a mesma esteja conectada ao computador.

Existem alguns padrões de pinos do chicote central das fontes, os quais podem variar porém, via de regra, fazendo a ligação direta com um pequeno fio dos pinos PS_ON e GND (Terra) teremos a fonte ligada somente com o botão que está trás da fonte, ou seja, ligando e desligando o botão traseiro a fonte irá ligar e desligar sem estar no computador.

Esses pinos podem variar de acordo com o modelo da fonte. A fonte que tenho em mãos e o padrão ATX-2 com vários conectores de 4 pinos (padrão IDE).

Qual é o chicote principal?

É o maior de todos, o que vai na placa mãe. Ele possuí 20 pinos + 4, totalizando 24 pinos. Porém os 4 pinos remanescentes são destacáveis, podendo estarem separados dos demais 20.

Abaixo segue uma imagem ilustrativa:

Feito isso sua fonte estará pronta para uso.

Quais são as voltagens e especificações de cada cor de fio presente nos chicotes?

Confira na imagem abaixo:



Pinos para confecção dos chicotes com plugs jacaré:



Como posso fazer a ligação de fios nesses chicotes?

Minha dica é usar bornes do tipo pino em conjunto com fio para som (mais flexível) e pequenos grampos jacaré. Todo esse material é encontrado facilmente em lojas de componentes eletrônicos.

Feito isso, você tem sua própria fonte de bancada para testes e finalidades diversas, possuindo as saídas mais utilizadas de 3v, 5v e 12v, bastando trocar os fios no momento do uso.

As fontes desarmam automaticamente em casos de curto circuito via relê.

Se sua fonte for usada, realize testes com multímetro antes do uso em componentes eletrônicos, para não danificar os circuitos e componentes que você estiver testando utilizando sua fonte de bancada.

Uso esse mecanismo à anos e não tive problemas para:

 - Teste de leds.
 - Teste de componentes eletrônicos.
 - confecção de pequenos circuitos elétricos para carros.
 - Montagem e testes de lâmpadas de led.
 - Teste de motores elétricos em geral. 
 - teste de circuitos elétricos / eletrônicos simples em geral.

Além de inúmeras outras utilidades domésticas.

Gasto estimado: Entre R$ 15,00 e R$ 60,00.

Obrigado e até o próximo!

Vídeo de funcionamento da fonte:




www.rodrigogsi.com.br

Loja virtual com kits especiais: rodrigogsi.tudonavitrine.com.br

Loja no Mercadolivre: http://lista.mercadolivre.com.br/_CustId_75922527


vendas@rodrigogsi.com.br


#ficaadica

Tags: fonte de bancada,fonte para eletrônica,fonte de mesa,como testar componentes eletrônicos,como testar componentes elétricos,como testar peças de carro,como testar peças de injeção eletrônica,faça você mesmo,fonte de bancada caseira,fonte 12v,fonte 110v para 12v,fonte de computador,fonte atx-2,como testar fonte de pc,fazer jumper em fonte atx,como ligar a fonte fora do computador,como testar rádio fora do carro,como testar elétrica automotiva,como testar componentes eletrônicos fora do carro,fonte de bancada barata,faça você mesmo sua fonte de bancada,como fazer fonte de bancada,como usar fonte de computador velha,oficina de casa,


quarta-feira, 12 de julho de 2017

Camadas da Pintura Automotiva: O que se usa para pintar um carro? O que se usa para pintar lata, plásticos e alumínio?

Análise de Pintura Automotiva: O que compõe a pintura automotiva?



Saiba quais são os produtos usados na pintura automotiva e para que servem!

Olá pessoal.

Visando tirar dúvidas e esclarecer o básico da pintura automotiva para polidores e também para o pessoal que está começando a pintar e polir, vamos abordar as camadas que compõe a pintura automotiva.

Primeiramente, vamos apresentar alguns sinônimos que você irá encontrar nas literaturas de pintura automotiva:

Tinta é sinônimo de base.
Fundo é sinônimo de primer.
PU é sinônimo de Altos Sólidos / HS.
Fundo Fosfatizante é sinônimo de Wash Primer.


Produtos básicos utilizados para fazer pintura automotiva:


O que é fundo fosfatizante também conhecido como wash primer?

Ele serve para promover aderência para o fundo que será aplicado na chapa nua ou com correções utilizando massa poliéster / plástica. Serve também como barreira protetiva anti corrosiva. Deve ser aplicado em uma fina camada sobre toda a área com massa e de chapa exposta, em duas demãos simples, assegurando boa cobertura.
Produto bem líquido e de secagem bem rápida. Normalmente deve-se aplicar o fundo em até 2 horas após a aplicação do fundo fosfatizante wash primer. Passado esse tempo recomenda-se fazer a ativação, que consiste em lixamento com esponjas de ativação ou leve lixamento com lixa P220 e reaplicação do produto para depois aplicar o fundo.

O que é fundo primer?

Serve para selar a peça antes da aplicação da tinta. Nivela pequenos defeitos, isola camadas de massa e faz com que a superfície fique em uma só cor, evitando diferenças de tonalidade após a pintura. Deve ser lixado antes de aplicar tinta.

O que é seladora para plásticos?

A seladora serve para promover aderência da tinta ou fundo que será aplicado em peças plásticas. Normalmente é utilizado como o wash primer, em 2 demãos de uma fina camada e exige aplicação do fundo ou tinta em até 2 horas após o uso da seladora. A ativação deve ser feita da mesma maneira que o wash primer fundo fosfatizante.

Nota: Devido à diferenças entre os produtos de fabricantes distintos, você deve seguir sempre as recomendações do fabricante para uso dos produtos de pintura.


Processo de pintura padrão em peças metálicas ferrosas / não ferrosas:


  1. Fundo Fosfatizante: Promover aderência para aplicação do fundo e proteção anti corrosiva. Na repintura é aplicado em uma ou duas demãos finas, seguido do fundo em até duas horas após sua aplicação.
  2. Fundo: Selar a chapa dando nivelamento e proteção anti corrosiva, removendo pequenos defeitos de lixas da etapa de funilaria e promovendo aderência para a tinta.
  3. Tinta: Pode ser base poliéster ou PU. A base poliéster é mais fina que a base PU, cobrindo menos pequenos defeitos do que a tinta PU. A tinta poliéster precisa de verniz para ter brilho e acabamento final. A Tinta PU não necessita de verniz e possuí maior poder de cobertura, escondendo pequenos defeitos que a tinta poliéster não esconde.
  4. Verniz: Serve para dar acabamento após a pintura com tinta poliéster. Não deve ser aplicado após a pintura com tinta PU.


Conceito de dupla camada: A pintura em dupla camada significa aplicar uma base de tinta e depois o verniz para ter o acabamento e brilho desejados.

A pintura com base (tinta) poliéster é uma pintura em dupla camada pois a tinta poliéster exige aplicação de verniz para ter brilho e acabamento.


Processo de pintura padrão em peças plásticas em geral:



  1. Seladora: Promove aderência do fundo ou tinta que será aplicado na peça. Aplicado em 1 ou 2 demãos finas, da mesma maneira que o wash primer. Normalmente recebe o próximo produto (fundo, tinta, etc) em até duas horas após sua secagem.
  2. Fundo (opcional). Nivela defeitos, promove aderência da tinta poliéster ou PU no processo de reparo / preparação para pintura.
  3. Tinta.
  4. Verniz caso a tinta utilizada no passo anterior seja poliéster.


Processo de pintura de alumínio:


  1. PFV Preto Fosco Vinilico: Fundo fosfatizante que promove proteção antei corrosiva e aderência à tinta ou fundo que será aplicado depois.
  2. Fundo (opcional).
  3. Tinta.
  4. Verniz (caso a tinta utilizada não seja PU).


Logo, notamos que existem diferentes passos e processos para pintura em diferentes tipos de material. Abordamos acima ou 3 materiais básicos que são utilizados na pintura automotiva, tais como metal, aluminio e plástico.


Para o polidor:


Como saber se estou polindo tinta PU ou verniz?

Utilizndo algodão para polimento, faça a aplicação de massa ou polidor de corte em uma pequena área da peça. Se ela sair manchada na cor do carro está polindo tinta PU, caso contrário está polindo sobre base poliéster e verniz.

Esta dica serve para uma pintura normal com aspecto de brilho ou levemente fosca. Não serve para pinturas já com verniz descascado ou manchas brancas sem cor.

Como saber se o risco sai ou não no polimento?

  1. O risco é sensível ao tato? Caso positivo, não irá sair, caso negativo, poderá sair sim com polimento.
  2. Inicie o polimento com a etapa de corte. Caso não saia, verifique se com lixamento utilizando lixas de polimento o risco irá sumir.


Risco que atinge a lata, a base de tinta e o fundo não são removidos com polimento.

Muitas vez o risco é tão fino que não sentimos ao tato, porém ele chegou na base de tinta ou fundo, comprometendo o acabamento e não sendo possível remover portanto: Lixou um pouco até fosquear e deixar a área sem percpeção de riscos de lixa grosseiros durante o lixamento, fez polimento e mesmo assim o risco não saiu, não insista. Você irá queimar o verniz e será necessário repintura para solucionar o problema.

Qual a espessura média de cada camada de produto aplicado sobre a lataria do veículo?

Com base em recomendações de uso fornecidas pelos fabricantes dos produtos especificados acima na área da lataria, podemos ter uma média para cada um deles em microns.


  1. Wash Primer e Seladora para Plásticos: 2 à 5 microns por demão.
  2. Fundo PU: 20 à 50 mícrons por demão. Depende muito da diluição. Quanto mais diluído menor e espessura. A camada total presente de fundo após o lixamento é a mais complicada de se mensurar, tendo em vista que o lixamento pode ser maior ou menor, de acordo com o processo de repintura. Em carros originais gira em torno de 75 mícrons.
  3. Tinta Poliéster e Preto Fosco Vinilico: 10 à 20 microns por demão.
  4. Verniz ou tinta PU: 25 à 30 mícrons por demão. Podem variar para mais ou para menos de acordo com a diluição. Adotamos aqui a recomendação de até 10% para verniz e entre 10 e 20% para tinta PU.

Para o polidor, o que interessa é sempre a camada de verniz ou tinta pu passível de polimento.

O polidor precisa identificar corretamente defeitos de pintura que saem ou não com polimento, tendo em vista que na maioria dos casos ele precisa explicar ao cliente o que é um defeito que necessita de repintura e um defeito que sai com polimento.

Para isso é necessário saber o que é um risco de funilaria por traz do verniz ou tinta e o que é um risco no verniz ou tinta pu que irá sair ou não com polimento.

Além disso, o dominio básico das camadas de produtos aplicados sobre a peça para a pintura é fundamental, tendo em vista que é necessário conhecer o que compõe uma pintura original e uma repintura.

A repintura normalmente irá possuír uma camada extra por deibaixo do fundo e até mesmo massa, aumentando consideravelmente a espessura e dificultado ao polidor a identificação de camadas de verniz ou tinta pu passíveis de polimento utilizando o medidor de espessura.

A repintura pode trazer muitos problemas para o polidor tais como:


  1. Mostrar defeitos de preparação de superfícies após o lixamento e polimento técnico em repintura.
  2. Polir uma camada muito fina de verniz ou tinta, queimando a peça e necessitando de repintura.
  3. Fazer lixamento de áreas com verniz ou tinta muito ralos, queimando a pintura ou manchando a peça, devido ao fato de defeitos do processo de repintura.
  4. Mostrar manchas de retoque após o polimento, devido ao fato de mostrar emendas de tinta e verniz oriundos de retoques de pintura.
  5. Destacamento de tinta, verniz ou massa, devido a má preparação para pintura.
  6. Problemas diversos originados por produtos de baixa qualidade e utilizados incorretamente durante a pintura, especialmente vernizes aplicados incorretamente e de tipos diferentes em peças retocadas e repintadas.

Defeitos comuns de repintura marcas de lixa e massa





Por isso muitos polidores não fazem polimento em repintura de terceiros ou pintores desconhecidos.

Uso de medidores de espessura no auxilio do polimento:

Para uso em medidores de camada podemos adotar o padrão em torno de 120 mícros para uma pintura original. Dentro desse valor devemos ter algo em torno de 50 mícros para polimento, seja em verniz ou tinta PU.

Carros repintados vão possuir valores muito diferenciados, devido à possível presença de massa, maior ou menor quantidade de fundo, demãos não uniformes e etc.

É possível usar medidor de espessura em peças plásticas?

Desconheço um modelo capaz de medir peças plásticas sem base metálica por traz.

Veja também:



Espero que minhas dicas sobre as camadas de pintura tenham sido uteis.

www.rodrigogsi.com.br

Loja virtual com kits especiais: rodrigogsi.tudonavitrine.com.br

Loja no Mercadolivre: http://lista.mercadolivre.com.br/_CustId_75922527


vendas@rodrigogsi.com.br


#ficaadica

Forte abraço e até o próximo!

Tags: quais as camadas de tinta na pintura automotiva, quais produtos são usados para pintar carros, quais produtos são usados na chapa, quais produtos são usados na pintura automotiva, quais produtos são usados na repintura, como prevenir problemas de polimento, medidas de tinta na pintura automotiva, medidas de verniz na pintura automotiva, quantidade de verniz sobre a pintura, quantidade de tinta na pintura automotiva, como identificar repinturas, manchas durante o polimento saem, medida da camada de fundo, medida da camada de tinta, medida da camada de verniz, dicas de polimento, dicas de pintura, camadas de tinta, camadas de verniz, camadas de fundo, análise de pintura automotiva, como analisar a pintura antes de polir, como analisar a pintura automotiva, como saber se posso lixar o carro, tinta pu vai verniz, tinta poliéster vai verniz, tinta pu, tinta poliéster, base pu, base poliéster, primer, fundo, espessura de camada de tinta, espessura de camada de fundo, espessura de camada de primer, espessura de camada de verniz, espessura ideal para polir, espessura de tinta de carro original, espessura de verniz de carro original, espessura média de repintura, espessura média de verniz de carro original, espessura média de verniz de carro repintado, mancha de retoque sai no polimento, dicas para polidores, polidor automotivo o que precisa, o que precisa para ser polidor de carros, noção básica de pintura automotiva para polido, noções básicas de pintura automotiva, noções básicas de pintura para polidores, polidor de carros cuidados, polimento em repintura, polimento em repintura de terceiros dicas, dicas para polidores, dicas para polir repinturas, monte seu próprio negócio estética automotiva, monte seu próprio negócio polimento automotivo, camadas de tinta, camadas de tinta na pintura automotiva, medição de camadas de tinta na pintura,

quarta-feira, 5 de julho de 2017

É possível pintar profissionalmente com compressor de 24 litros, 30 litros? O que é possível fazer com compressor de ar pequeno?

Olá pessoal.

Usar um compressor de 24 litros para pintura automotiva profissional é possível?

Algumas pessoas estão me perguntando sobre o uso de compressor com capacidade inferior à 150, 200 litros para pintar um carro inteiro profissionalmente.

Qual a minha opinião sobre o assunto?

Simples! Se fosse possível e viável, econômico e racional, certamente não existiria mais necessidade de se usar um compressor de 200, 250 litros em uma oficina de funilaria e pintura ou qualquer oficina que necessita de equipamentos para pintura com pistola.

O fato é:


  • Desgaste: O compressor pequeno irá acionar e ficar ligado direto, tendo maior desgaste do motor.
  • Falhas: Fatalmente seu compressor irá super aquecer, desligando por proteção térmica.
  • Falhas durante a pintura relacionadas à pistola de pintura: Falta de ar e pressão oscilante fazem com que a regulagem da pistola se perca durante o uso, deixando a pintura grossa e não uniforme.
  • Uso de pistola de pintura de qualidade: É complicado usar uma boa pistola de pintura em um compressor com capacidade de reservatório pequena, pela alta demanda de ar que tais pistolas precisam. Exemplo: HVLP's de boa qualidade.
  • Uso de lixadeira hookit: Não é possível usar equipamentos pneumáticos como lixadeiras e politrizes. Tais ferramentas precisam de pressão elevada constante para funcionar corretamente, além de consumo de ar considerável durante o uso.


Lembre-se: Compressor ocupa espaço, consome muita energia, demanda instalação elétrica adequada, linha de ar adequada e espaço adequado para funcionar, além de ser uma ferramenta cara, independente do porte.

Niguém iria comprar um compressor grande caso pudesse usar um menor para a mesma finalidade.

Compressores pequenos servem para uso com pistolas de pintura pequenas, para baixa produção, com bico 1.0 ou menor, para retoques e pintura de peças pequenas, no máximo para-choques e pintura peça à peça com pistolas de pintura normais como as LVLP e HVLP.

Também servem muito bem para micro pintura, restauração e personalização de faróis e jato de ar em peças.

É o que sempre falo: Cada cenário deve ser avaliado e o compressor deve ser escolhido com base no cenário de uso, e fim de papo.

Outra dúvida frequente é: Quero fazer pintura residencial, qual compressor e pistola devo usar?

Para pintura de paredes e áreas de grande porte o uso da pistola não é recomendado ao meu modo de pensar, pois o gasto e trabalho em usar o compressor é grande e a névoa produzida no ambiente é muito grande! Outro ponto é a demanda elétrica de um compressor. Mesmo pequeno com reservatório pequeno, um compressor tem um motor elétrico que demanda no minimo uma tomada de 20A pela sua potência que gira em torno de 1600W.
Portanto, não é com adaptador que se liga um equipamento desse porte em uma residência! Ainda mais que ele irá ficar ligado por muito tempo.

Mesmo para pintura de grades e portões não recomendo um compressor com reservatório.

Se desejar usar um compressor para pitura residencial, opte por um modelo de compressor portátil à ar direto e pistola de pintura de baixo consumo de ar também para ar direto.

Quer aprender a escolher compressor de ar, pistolas de pintura e equipamentos pneumáticos corretamente?

Veja este artigo e tire todas as suas dúvidas!

#ficaadica

www.rodrigogsi.com.br

Loja virtual com kits especiais: rodrigogsi.tudonavitrine.com.br

Loja no Mercadolivre: http://lista.mercadolivre.com.br/_CustId_75922527


vendas@rodrigogsi.com.br



Obrigado!

Tags: compressor ideal para pintura automotiva, compressor para pintura, compressor de ar 24 litros, compressor 24 litros presta?, qual compressor usar para pintar carros, qual compressor usar para pintura automotiva, qual compressor usar para pintura profissional, qual compressor usar com pistola hvlp, qual compressor usar com pistola de pintura profissional, como escolher compressor ideal, qual compressor comprar para pintura, qual compressor comprar, como escolher compressor?, compressor 24 litros presta para pintura automotiva?, compressor profissional para pintura, compressor de 30 litros presta para pintura automotiva?, o que fazer com compressor de 24 litros?, o que é possível pintar com compressor de 24 litros?, o que é possível pintar com compressor de 30 litros?,